Exame morfológico: o que você precisa saber

ultrassom

Qual a diferença entre o exame morfológico de 1º trimestre para o de 2º?

A ultrassonografia obstétrica precoce, realizada no primeiro trimestre, foi introduzida inicialmente com a intenção de medir o comprimento cabeça-nádegas (CCN), com o objetivo de melhor datar a gestação. Com a melhoria na resolução dos aparelhos de ultrassonografia, tornou-se possível avaliar a anatomia do feto, podendo diagnostica ou suspeitar muitos defeitos fetais entre 11 e 13 semanas.

Hoje o morfológico de 1º trimestre tem como principais objetivos:

– Rastrear doenças cromossômicas;

– Avaliar o bem estar e a anatomia do feto;

– Diagnosticar gestação gemelar e avaliar o número de placentas;

– Rastreamento de doenças hipertensivas gestacionais e restrição do crescimento intrauterino (RCIU) com a utilização do estudo Doppler das artérias uterinas.

O morfológico de 2º trimestre, realizado entre 20-24 semanas, também serve para o rastreio de cromossomopatias, porém com uma sensibilidade menor que o do 1º. Contudo, é uma excelente época para a avaliação de malformações no desenvolvimento dos órgão do feto, que se apresentam com dimensões adequadas para serem melhor estudados nessa época.

Sobre a translucência nucal (TN):

– Nem sempre uma TN aumentada (acima do Percentil 95) está relacionada a cromossomopatia ou outra malformação fetal. Tem estudos mostrando que uma TN entre o P95 (geralmente 2,5 mm) e o P99 (3,5 mm), a chance do bebê nascer vivo e saudável é de 93%!

Sobre o rastreio para pré-eclâmpsia:

– A idade gestacional de 11 sem a 13 semanas e 6 dias (época do morfológico de 1º trimestre) é a melhor época para a realização do Doppler da artéria uterina (medida do índice de pulsatilidade), para avaliação do risco da gestante desenvolver pré-eclâmpsia precoce.

Sobre o risco de cromossomopatia:

– O risco basal é estimado levando-se em consideração apenas a idade materna e a idade gestacional. O risco corrigido corresponde ao risco que existe após o rastreamento, calculado a partir do risco basal (inicial) e associado a marcadores ultrassonográficos (osso nasal, translucência nucal, insuficiência tricúspide e ducto venoso). Após o rastreio o risco individual da paciente pode aumentar ou reduzir.

Qual então a melhor época para a realização do exame morfológico?

MELHOR IDADE GESTACIONAL PARA REALIZAR O MORFOLÓGICO DE 1º TRIMESTRE: 12 SEMANAS.

MELHOR IDADE GESTACIONAL PARA REALIZAR O MORFOLÓGICO DE 2º TRIMESTRE: 22 SEMANAS.

Dr. Assuero Azevedo CRM-BA 23501

Conheça nossos serviços:

Ultrassonografia

71 3024-0648  /  992093376

Agendamento Online